FUNDAÇÃO CARDOSO DO AMARAL APOIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FORNOS DE ALGODRES

Desde novo o Eng.º José Alberto Menano Cardoso do Amaral manifestou interesse pelas atividades culturais e políticas.

Em Lisboa, colaborou intensamente com a Associação dos Alunos do IST, onde estudou e participou em diversas atividades políticas.

No Porto, enquanto estudante esteve na base da criação duma cooperativa livreira de estudantes e foi convidado pelo Diretor da Faculdade de Engenharia para presidir ao órgão académico respetivo mas que recusou alegando que só aceitaria com um ato eleitoral. O Diretor da Faculdade aceitou tal exigência. Assim foram realizadas as eleições tendo saído vencedor das mesmas.

Ao terminar a licenciatura em engenharia mecânica, o professor Martins, convidou-o para trabalhar numa fábrica em Santo Tirso onde ele era assessor.

Passado algum tempo dois professores convidaram-no para dirigir uma Fábrica nos Carvalhos, as Construções Mecânicas Serra dando-lhe sociedade.

Posteriormente, a Cooperativa de Fabricantes de Máquinas de Ferramenta, Cimaf, convidou-o para Presidente do Conselho Fiscal da mesma.

Mais tarde foi convidado para dirigir uma fábrica, a Presmalte, e após a fusão com a Fabrica Portugal ficou a dirigir o sector de equipamentos para hotelaria.

Após o 25 de Abril abandonou a atividade privada e dedicou-se à política.

Citem-se, por exemplo, a eleição para a Assembleia Constituinte, tendo sido eleito deputado o que provocou uma manifestação de apoio em Fornos de Algodres.

Foi convidado para assessor do Ministro da Industria Walter Rosa; foi ainda Secretario de Estado da População e Emprego.

Posteriormente o Dr. Mário Soares convidou-o para gestor do partido socialista onde se manteve até a eleição do mesmo para Presidente da Republica.

Tendo sido convidado para continuar como gestor do partido no qual não aceiteo regressando então à atividade privada.

Em que consiste a Fundação Cardoso do Amaral?

A Fundação Cardoso do Amaral, criada por mim, sendo que sou uma pessoa coletiva de direito privado e instituído com a finalidade de contribuir para a promoção do empreendedorismo, da inovação e do desenvolvimento económico, social e cultural do concelho de Fornos de Algodres, dando preferência aos projetos que envolvam novas tecnologias e projetos empresariais desenvolvidos no concelho.

A Fundação tem ainda como fim a promoção da educação e formação profissional dos cidadãos naturais do concelho de Fornos de Algodres, ou a ele ligados, por via familiar ou residência, através da outorga de bolsas de estudos e prémios, designadamente, de mestrado e doutoramento e em função dos resultados escolares.

Para assegurar a prossecução destes fins, a Fundação presta apoio a quaisquer entidades públicas ou privadas que visem esses mesmos objetivos em ordem à modernização das atividades económicas do concelho promovendo o aumento dos níveis de investimento e de exportação.

Esta Fundação teve o reconhecimento da Ministra da Presidência do Conselho de Ministros por despacho de 30/11/16 e publicada no DR de 19/12/16.

Qual o motivo da doação da ambulância aos Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres?

Desde sempre ajudei esta Associação Humanitária, nomeadamente, para a construção da primeira sede com o recurso a dinheiros públicos que angariou junto de entidades oficiais. Para além disso continuo a apoiar os Bombeiros Voluntários de Fornos de Algodres tendo-me sido atribuído o diploma de Associado Benemérito.

Tomei conhecimento através do administrador Alexandre Lote das perdas ocorridas na frota de ambulâncias dos Bombeiros, no qual entendi e face ao pedido efetuado pela mesma Associação atribuir o valor necessário para a aquisição duma ambulância.

Prevê num futuro próximo apoiar outras instituições em Fornos de Algodres?

Prevejo apoiar  outras entidades de Fornos de Algodres, desde que se circunscrevam no âmbito do estatuto da Fundação.

1 thought on “FUNDAÇÃO CARDOSO DO AMARAL APOIA BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FORNOS DE ALGODRES

  1. Visitei este site porque me bateu uma enorme nostalgia, dos bons tempos que lá vivi. Conheço alguns “Menanos”, nomeadamente o Sr. Engº José Alberto Menano, a D. Isabel Menano e os filhos, ou seja filhas (Ni e Xana), porque infelizmente os homens já “partiram” e também o Paulo Menano. Fiquei muito agradada da atitude do Sr. Engº.
    Bem haja
    Mª Encarnação Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *