Seia e São Romão servidas com 35 novas ilhas ecológicas

Novos equipamentos de deposição de resíduos – ilhas ecológicas – entraram em funcionamento ontem. O momento foi simbolicamente assinalado com a abertura, esta manhã, da “ilha ecológica” instalada junto ao Mercado Municipal de Seia, com a presença do Presidente do Município de Seia, do Presidente da Associação de Municípios da Região Planalto Beirão (AMRPB) e do seu Secretário Executivo.

Nesta primeira fase ficarão ao serviço 25 ilhas ecológicas, das 35 que integram o novo sistema de deposição com contentores subterrâneos de resíduos valorizáveis e indiferenciados, instalados nas zonas de maior densidade populacional na cidade de Seia e em São Romão.

As outras 10 estão equipadas com tecnologia de controlo de acesso para utilizadores – o projeto piloto PAYT (pay-as-you-throw), e pelo facto de ser necessário um contacto prévio e direto com os utilizadores, não poderão entrar para já em funcionamento. As medidas de prevenção contra a transmissão da pandemia da doença COVID-19 impossibilitam a realização destas ações, assim como as atividades de sensibilização previstas, também porta a porta, tendo apenas sido enviado um desdobrável informativo por correio nas áreas abrangidas. A pandemia também justifica o atraso na implementação do novo sistema que estava previsto para 21 de março.

O novo sistema ilhas ecológicas resultam de uma candidatura apresentada pelo Município de Seia e a AMRPB ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR). O investimento total do novo sistema em Seia é superior a um milhão de euros.

Por sua vez, os contentores e ecopontos existentes (que as ilhas ecológicas vão substituir) vão ser retirados durante os próximos dias e irão reforçar outras localizações. Por esta via e com a colocação de 92 novos ecopontos de superfície e a implementação das 35 ilhas ecológicas, a capacidade de Recolha Seletiva (reciclagem) no concelho de Seia é consideravelmente ampliada. Em um ano a rede de ecopontos passa de 141 para 268.

Paralelamente, no sentido de reforçar as metas de reciclagem, encontra-se a decorrer desde outubro do ano passado um projeto piloto de recolha seletiva de proximidade, no pequeno comércio, restauração e serviços do concelho.

Este serviço porta a porta no comércio, suspenso devido à pandemia e que será retomado no início de junho, tem como objetivo principal reduzir a quantidade de resíduos indiferenciados produzidos, encaminhando na origem os resíduos valorizáveis, aliviando a capacidade dos ecopontos na via pública para o uso devido, que é doméstico.

Esta aposta do Município de Seia pretende potenciar a capacidade de deposição de resíduos, requalificar espaços urbanos, melhorar a ocupação da via pública, reduzir os custos ao nível da recolha de resíduos e da manutenção dos equipamentos, com o objetivo de incrementar a taxa de reciclagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *