Linha de apoio à tesouraria para microempresas do Turismo – COVID-19

Apresentam-se as condições específicas de funcionamento da Linha de Apoio à Tesouraria para Microempresas do Turismo – COVID-19. Esta destina-se a assegurar as necessidades acrescidas de fundo de maneio das microempresas do turismo com atividade em território nacional, de modo a minimizar o impacto da redução temporária dos níveis de procura na sua atividade.  Entidades beneficiárias 
Microempresas com certificação eletrónica no portal do IAPMEI, I.P. nos termos do Decreto-Lei n.º 372/2007, de 6 de novembro, alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 81/2017, de 30 de junho, conforme Recomendação n.º 2003/361/CE, da Comissão Europeia, de 6 de maio, que exerçam, em território nacional, as atividades turísticas incluídas nos códigos CAE: 551 Estabelecimentos hoteleiros 
55201 Alojamento mobilado para turistas 
55202 Turismo no espaço rural 
55204 Outros locais de alojamento de curta duração 
55300 Parques de campismo e de caravanismo 
561 Restaurantes 
563 Estabelecimentos de bebidas 
771 Aluguer de veículos automóveis 
79 Agências de viagem, operadores turísticos, outros serviços de reservas 
82300 Organização de feiras, congressos e outros eventos similares 
93192 Outras atividades desportivas, n. e. (1)
93210 Atividades de parques de diversão e temáticos (1) 
93292 Atividades dos portos de recreio (marinas) (1) 
93293 Organização de atividades de animação (1)
93294 Outras atividades de diversão e recreativas, n. e. (1)  (1) Atividades enquadráveis, desde que desenvolvidas por empresas de animação turística. 

Condições do financiamento Natureza
Incentivo reembolsável sem juros remuneratórios associados. Prazo Máximo da Operação
3 anos a contar da data de celebração do contrato, incluindo um período de carência de capital de 12 meses. Reembolso
Prestações de igual montante com uma periodicidade trimestral. Limites máximo por empresa
O apoio financeiro corresponde ao valor de 750,00 euros mensais por cada posto de trabalho existente na empresa a 29 de fevereiro de 2020, multiplicado pelo período de três meses, até ao montante máximo de 20.000,00 euros. Principais condições de acesso das empresas 
a) Demonstrarem uma situação regularizada perante a administração fiscal, a segurança social e o Turismo de Portugal, I.P.; 
b) Encontrarem-se devidamente licenciadas para o exercício da respetiva atividade e devidamente registadas no Registo Nacional de Turismo, quando legalmente exigível; 
c) Demonstrarem que a atividade desenvolvida foi afetada negativamente pelo surto da doença COVID-19.  Estas condições deverão estar preenchidas à data da candidatura, sendo que a verificação do cumprimento das condições aqui enunciadas nas alíneas b) e c) é efetuada mediante declaração prestada pela empresa no formulário de candidatura. Candidaturas
As candidaturas são apresentadas em contínuo, através de formulário disponível no portal do Turismo de Portugal, I. P., acompanhado dos seguintes documentos: 
a) Declaração de remunerações entregue na Segurança Social relativa aos trabalhadores existentes na empresa em 29 de fevereiro de 2020; 
b) Autorização de consulta eletrónica da situação tributária e contributiva tendo em conta os seguintes dados do Turismo de Portugal, I.P., necessários para a autorização: Número de Identificação Fiscal 508666236 e Número de Identificação da Segurança Social 20003562314; 
c) Código de acesso à certidão permanente de registo comercial.  Link para toda a informação, incluindo acesso ao formulário, no SGPI:
http://business.turismodeportugal.pt/pt/Investir/Financiamento/Programas_incentivos/Paginas/linha-apoio-tesouraria-microempresas-turismo-covid-19.aspx

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *