Manteigas com orçamento de sete milhões de euros para o próximo ano

Câmara Municipal de Manteigas. Crédito: DR

A Câmara de Manteigas aprovou a proposta de orçamento municipal para 2020, no valor de sete milhões de euros, que contempla verbas para o estudo de uma ligação mecânica para as Penhas Douradas. Segundo o autarca de Manteigas, Esmeraldo Carvalhinho (PS), o orçamento aumentou cerca de um milhão de euros relativamente ao de 2019.

Aprovado pela Câmara Municipal, por maioria, com dois votos do PS, a abstenção de um vereador do PSD e da vereadora do movimento independente Unir e Mudar Manteigas, e o voto contra do segundo vereador social-democrata, os documentos serão  discutidos na próxima reunião da Assembleia Municipal.
Segundo o autarca de Manteigas, Esmeraldo Carvalhinho (PS), o orçamento para 2020 aumentou cerca de um milhão de euros relativamente ao de 2019. “É um orçamento irrisório para um território com as necessidades que tem o município de Manteigas”, disse o autarca, explicando que o concelho não tem receitas próprias e depende das transferências do Estado e das candidaturas aos fundos comunitários. Ainda assim, considera tratar-se de um orçamento “bem pensado”, por apresentar projetos novos e “arrojados” e também “algumas propostas que vêm de mandatos anteriores”. As propostas incluídas no orçamento para 2020 visam “uma maior atratividade turística” e dar “maior qualidade de vida” aos cidadãos do concelho, a valorização do “património e promover o território” com projetos de recuperação de espaços públicos e urbanos e com a aposta em projetos ambiciosos, como é a ligação por via mecânica entre Manteigas e as Penhas Douradas.
“É um projeto ambicioso, que requer um investimento muito grande, mas estamos já a preparar os estudos de viabilidade técnica e económica. É a ligação por via mecânica, seja por teleférico ou outro [meio], que aproxime Manteigas das Penhas Douradas”, explicou.
Esmeraldo Carvalhinho referiu que “subir de Manteigas para a Serra da Estrela através de um meio deste tipo preserva a serra em termos ambientais, contribui para a redução de CO2 e para a redução dos problemas do aquecimento global” e “constitui um fator de atratividade a Manteigas, de inovação e de aventura, a juntar ao parapente e às caminhadas”. O município destina uma verba de dez mil euros para “estudos de viabilidade técnica e financeira” do projeto. O orçamento para 2020 também contém verbas para a eficiência energética (substituição de todas as lâmpadas por tecnologia Led) e para a execução de um projeto que visa a melhoria da qualidade das habitações.
Segundo Esmeraldo Carvalhinho, será ainda lançado este ano, com eficácia financeira no próximo, o concurso público para concessão da licença de exploração de uma unidade de engarrafamento de água, prevendo-se também a conclusão do Centro de Energia Viva de Montanha, que pretende que evolua para Centro de Ciência Viva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *