BE questiona atraso nas obras da Linha da Beira Baixa

O Bloco de Esquerda (BE) anunciou questionou o Governo relativamente aos atraso que considera existir nas obras da Linha da Beira Baixa, no troço que liga as cidades da Covilhã e Guarda.

Em comunicado, o BE lembra que esta obra se insere no plano do Governo para a modernização das principais linhas ferroviárias do país até 2022 e permitirá reabrir um troço encerrado há mais de dez anos.
Lembrando que o investimento ronda os 52 milhões de euros e que, além da modernização e eletrificação de 46 quilómetros de via, está prevista a chamada “concordância das Beiras” (permite a ligação entre as linhas da Beira Baixa e da Beira Alta), o BE recorda que a obra já está no terreno e que ainda em julho de 2018 foi visitada pelo então ministro das Infraestruturas, Pedro Marques. “Na altura, os presentes concordaram no terreno que as obras estavam a ir a bom ritmo, mas o que vemos agora são obras demoradas colocando em risco até o próprio anúncio de que a linha da Beira Baixa, troço Covilhã-Guarda, seria reaberto no ano 2019”, sublinham os bloquistas.
Perante isso, o grupo parlamentar do BE questionou o Governo sobre o ponto de situação nas obras e sobre as razões do atraso, caso este se confirme. O BE pergunta igualmente como é que serão feitas as ligações ao norte do país, nomeadamente a Coimbra, após a conclusão das obras para a Guarda.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*